Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mais um alegre blog...?!

Enfeitado , disfarçando; traduzindo: as horas, o tempo que passa, inexorávelmente, e sentindo os sentidos da minha vida e de tudo e todos os que minha alma toca e abrange. Bem vindos a este meu Universo.

Mais um alegre blog...?!

Enfeitado , disfarçando; traduzindo: as horas, o tempo que passa, inexorávelmente, e sentindo os sentidos da minha vida e de tudo e todos os que minha alma toca e abrange. Bem vindos a este meu Universo.

Evolução [De uma maneira geral]

            O Mundo em que vivemos será como o sentimos. Cada um o sente de maneira diferente, penso, porque cada um é diferente, apesar de, em condições normais, ter-mos maneiras iguais ou idênticas de ser ou de estar no mundo, de comunicar. O meu mundo não é só o que era e que me foi dado de herança genética ou quiçá de algum modo mais, talvez um modo inefável, algo que está no domínio da Psique humana; contudo, o meu mundo é, e tem, também, aquilo que lhe acrescentei ao longo deste longo e maravilhoso caminho (que quero, desejo, anseio e peço, continuar a percorrer), cheio de aventuras, que provém dos imensos sentimentos e emoções que poderemos ter, que eu tive, das experiências que me envolveram, do que me é dado a conhecer pelos sentidos e sentimentos, e que posso peneirar na malha que fiz, baseada naquilo que me guia e daquilo em que eu acredito que é ‘’a verdade’’. Podem dizer que é a sua/minha ‘verdade’; tudo bem, não aceitam o que é a minha ‘verdade’, assim como eu não aceito certas ‘’verdades’’ que são aceites por outras pessoas. Será que a Verdade é um conceito objectivo (?), como se pode dizer sempre que 2+2 são 4? Haverá uma Verdade, a que lhe chamaria: ‘a Verdade Suprema’, ou ‘a Verdade das verdades’, ou ainda, ‘a última das verdades’, que seja possível ser alcançada? Ou será que apenas podemos ver o ‘padrão das verdades’, em última análise, para alcançar, o da Verdade (da tal ‘Verdade suprema’) que vai sendo aproximado à medida que tudo evolui? Evoluímos, sim, tudo evoluiu, isso nos é dado a conhecer no último século: antes da evoluçãoimensas mudanças, e quando essas mudanças provocam uma mudança correta de adaptação a essas mudanças chegamos a esse conceito de ‘evolução’, e, ele toma, então, todo o seu sentido, toda a sua plenitude de definição. Temos um longo caminho percorrido, quiçá 13 mil milhões de anos, desde a formação da terra, 4 mil milhões de anos desde o aparecimento dos primeiros e primitivos seres vivos na terra; houve um equilíbrio geológico, planetário e Universal que se manteve, extraordinariamente e milagrosamente por todos estes milhares de milhões de anos para que houvesse a tal evolução, neste nosso planeta azul; visto ao pormenor é óbvio que houve retrocessos, como por exemplo, nas extinções em massa que se deram, mas de algum modo (a descobrir) os seres que subsistiram, foram guiados para aproveitar o que de melhor havia na adaptação deles e de outros (e, aqui é mais fantástico ainda) para evoluir também e se adaptarem ainda melhor; Assim houve também momentos de explosão de vida (‘momentos’ que se medem em milhões e milhões de anos, claro). Certamente aceito que de há 500 milhões de anos para cá um pulo de gigante se deu a passos lentos. Os animais saíram do mar para ocuparem a terra, assim como as plantas. E os animais (provavelmente as plantas também) tornaram-se enormes, talvez há 200 milhões de anos. Certamente haveria grandes extensões de florestas luxuriantes, o clima seria geralmente fantástico em determinadas alturas (a terra girava mais rápido do que gira hoje, por exemplo, na ordem de 45 minutos a menos nesses 200 milhões de anos atrás, talvez); Mas quantas e quantas transformações magnificas a terra não terá tido, imaginem! Foi há 60 milhões de anos atrás que se deu a grande extinção no reinado dos dinossauros, fala-se em desaparecimento de até 90 por cento da vida terrestre, talvez, devido ao impacto de um meteoro gigante que bateu onde é hoje o México, na zona de Yucatan (Lucatã). Mas nestes 60 milhões de anos que se sucederam os seres que sobreviveram evoluíram novamente para dar a transformações imensas nos animais e plantas, e na geologia também; até que, há 60 mil anos atrás, surgiu o homem que hoje somos, que transformou o mundo e a nós próprios admiravelmente. Enquanto nós evoluíamos de macacos, outros seres como certos mamíferos transformavam-se magnificamente, por exemplo, baleias, que eram seres que andavam em terra, voltaram ao mar, por adaptação gradual. As transformações nestes últimos 60 milhões de anos foram rápidas para os animais e certamente para as plantas, apesar da rotação da terra estar a desacelerar. E neste ritmo frenético e alucinante continuamos imparavelmente, desejamos ‘Construir um mundo melhor’’; no entanto, não sabemos se será melhor até que aconteça o que tiver de acontecer, e que, penso, só uma visão e vontade superior podem saber; eu não acredito que seja para melhor que caminhamos, se assim continuarmos. Esta minha visão, partilhada por muitos, mas não os suficientes, poderão dizer, é pessimista. Uma extinção pode estar prestes a dar-se neste ritmo imparável de mais de 7 mil milhões de habitantes sedentos em ‘transformar um mundo num sítio melhor’, em usufruir, mas também em sobreviver, porque estão sendo impulsionados pela natureza intrínseca que vai nos genes de cada um; Assim, no mundo sem amor, de confusão, maiores confusões e incompreensões se instalam: ‘Não queremos ser ricos, queremos amor’, dizem muitos, ‘não queria ter nascido sem amor’; mas já que nasci neste mundo humano de comunicação caótica quero sobreviver evitando cair no erro que muitos caem, mesmo tendo a oportunidade de pensar e conhecer o passado (o de cada um e o do mundo, de uma maneira geral), não vou gerar um filho sem amor, o mal e o bem debate-se e digladia-se a todo o momento, se se escolher o caminho errado, por força de qualquer motivo que nos obriga a isso, como não se pode voltar atrás, irei remediá-lo com todas as minhas forças. Dentro de uma grande ‘Razão de equilíbrio’ que se tenta mostrar a cada um de nós, por dentro de nós, apesar de pequenos seres que somos em relação para com o mundo, com o universo e para com a sabedoria que poderemos ter ou atingir, dentro de algo que é racional (porque, dizem, já não somos macacos), o mundo caminha segundo o ritmo da inconsciência, dos sentimentos e emoções, expressos como se ainda fossemos macacos, absortos na arte, no bem-estar, sem perceber o que é essencial e o que é supérfluo, ignorando o significado desse bem-estar que pode significar mal-estar de outros ou destruição da natureza em excesso, superfluamente, só por capricho. Isto acontecendo depois da carnificina das grandes guerras, e das grandes lições que deveríamos ter tirado delas, e de toda a história no geral, do mal que acontece no dia-a-dia. Contenham os impulsos de capricho constante, não criem necessidades fantasiosas, não reais; contenham o desejo de poder pelo poder, sejam responsáveis, utilizem bem as vossas capacidades para melhorar o bem universal, encaminhar o mundo num modo sustentável. Novas gerações nascem sem amor e sem a possibilidade do conhecimento consciente, da sabedoria, de saberem quem são, ao menos de onde vêm e para onde vão; Novas gerações nascem como se fossem néscias, querendo continuar na indiferença pelo que se passa, mesmo podendo conhecer e saber as coisas, mesmo sabendo e conhecendo o que se passa, mesmo tendo esse apelo no dia-a-dia, como que pensando, eu não tenho a responsabilidade do que se passa num mundo tão grande sendo eu tão pequeno. É certo que eu digo, como os Supertramp o disseram em The Logical Song

 

‘At night, when all the world's asleep,
The questions run so deep
For such a simple man.
Won't you please, please tell me what we've learned
I know it sounds absurd
But please tell me who I am.’

 

‘À noite, quando todo o mundo dorme,

As questões correm tão profundamente

Dentro de um homem tão simples.

Queres tu dizer-me, por favor, diz-me o que aprendemos

Sei que parece absurdo

Mas diz-me quem eu sou.’

 

 

 

 

ImTranslator - Tradutor (extensão para Firefox e Chrome) - Translator (extension for Firefox and Chrome)

Firefox: Firefox Extension Chrome: Chrome Extension

Pesquisar

 

Player de Musica com Lista

Como Melhorar performance do blog ! - Blog best performance, how to Do It ! How to TRANSLATE!

Este Blog não contem malware, apenas contadores de analytics pelo que funcionará 100% perfeitamente em qualquer browser que não contenha bloqueadores. Apesar da atualização do Blog e da sua melhor compatibilidade com todos os browsers, tenham atenção às opções de configuração, caso tenham extras como No script, ghostery, Adblock ou outros deste tipo, o ideal é permitir tudo na página. FOR TRANSLATION INSTALL ---> ImTranslator: For other languages to translate, for firefox and Chrome and Opera, use the extra/addon ''ImTranslator''; Se querem ver a página com DARK MODE usem o extra/addon: ''Dark Background and Light Text'' disponivel para Firefox e Chrome. Ativem também o MODO DARK dos BROWSERS

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

DOWNLOAD DO BLOG

Façam o download dos conteudos do Blog em formato xml, incorporado em .zip Atualizado até 18 de Maio de 2021: https://drive.google.com/file/d/11wzX0OvyufoxKh0wV7YX04dJTrHF9f-8/view?usp=sharing

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

Mais sobre mim

foto do autor

G

Calendário

Janeiro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

subscrever feeds