Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mais um alegre blog...?!

Enfeitado , disfarçando; traduzindo: as horas, o tempo que passa, inexorávelmente, e sentindo os sentidos da minha vida e de tudo e todos os que minha alma toca e abrange. Bem vindos a este meu Universo.

Mais um alegre blog...?!

Enfeitado , disfarçando; traduzindo: as horas, o tempo que passa, inexorávelmente, e sentindo os sentidos da minha vida e de tudo e todos os que minha alma toca e abrange. Bem vindos a este meu Universo.

Uma década de possibilidades

            Brevemente, faz 10 anos que emiti o primeiro Post neste Blog. Vai fazer 7 meses que divulguei o meu último Post, depois, senti a necessidade de parar por ‘uns tempos’. Senti agora a necessidade de voltar, nem que seja de passagem, além de ser para marcar o meu tempo, o tempo de algo que fiz. Talvez tenha buscado neste Blog, ao criá-lo, dizendo tudo o que pretendia e pretendo, numa só palavra: desabafar; procurei transmitir: a parte mais segredosa, mais melancólica e a mais preocupada de mim (que se preocupa comigo próprio e com tudo o que me envolve - como seja a natureza no geral); a parte mais fechada de mim mesmo - na esperança de que isso fosse não só um escape, mas com a esperança de que isso fosse a partida para que pudesse resolver o que me faz vir aqui, entender essa (s) causa (s), tentar resolvê-la (s) para que possa tentar ser mais feliz, tentando corrigir o que de mal faço para me sentir assim (se a culpa for minha), procurar os culpados, se a culpa advier de outros. Pelas palavras de Joana Torrado, quando foi destacado o meu Blog, em 30 de Maio de 2007, aqui, caracterizou-o da seguinte maneira: ‘’Johnybigodes blog -  Um blog que fala das amarguras e desilusões de um jovem desiludido com a vida’’. E, sim, concordo inteiramente, uma descrição muito bem definida que me continuará impulsionando a questionar o porquê disso, pela minha vida fora, na esperança de que essa desilusão se atenue ou desapareça. Posso dizer que me sinto ouvido graças à internet (apesar do feedback ser muito pouco de há uns anos pra cá, e nunca tive muito), quando um dia pensei que o meu desabafo iria ficar no ‘silêncio dos inocentes’; Neste mundo cibernético parece-me que libertei bastante a incomunicabilidade que tinha (e ainda tenho em alto grau) na vida real, a minha dificuldade de expressão verbal que se expandiu para dificuldades de expressão emotivas etc. Resumindo o meu passado: eu cresci fechado em mim, com um grande problema de raciocínio social e de me exprimir socialmente, no sentido de pensar em grupo, falar em grupo, ter ideias em grupo, fruto de uma timidez extrema, a qual tenho analisado profundamente, procurando as suas causas, algo nunca ultrapassado e que me aflige muito; decerto que eu poderia ser feliz como sou, mas parece-me, depois de ter tanto analisar, que não me aceitei como sou porque alguém não me aceita como sou, além de que esse (s) são a (s) causa (s) muito provável (eis) de ser quem sou, sentir como sinto, e, consequentemente, a razão do meu insucesso; tentando concluir este raciocínio, sinto fortemente que a razão do meu insucesso não radica em mim, mas daqueles que me oprimiram, me trataram injustamente, que por paradoxalmente que seja, são simultaneamente a causa da minha sobrevivência e da minha tristeza, tornando-me num ser vulnerável e que pode facilmente ser atacado. Penetrei no mundo da comunicação online, perseguindo sempre, activamente, algo que me desse respostas, persisto, para todas as questões que coloco nos meus desabafos, tentando compreender o porquê de eu estar aqui e agora, sentindo como sinto (não satisfeito, ‘desiludido com a vida’), e não estar noutro lado e ter outros sentimentos positivos, digamos assim. Criei, com isto, uma dualidade na maneira como estou na vida, fazendo uma divisão entre o meu mundo real - o da aparência que tenho que ter perante os outros, a maneira como posso estar perante a realidade externa, tentando não manifestar as dificuldades que tenho (as minhas fraquezas), despistando o que realmente sinto (fugindo daquilo que não me favorece para que possa viver o ‘mais normal’ possível) – e o meu mundo virtual, em que criando um Nickname [Johnybigodes] (que representa um Avatar abstracto, que toma corpo à medida que se vai manifestando) em que eu posso transmitir aquilo que sinto de mau ou menos bom em mim, sem expor e ter de o assumir perante pessoas duvidosas na minha realidade, na minha envolvência, aqueles problemas, que se caíssem como reais, me fariam muito atrito, me iriam auto- destruir, auto rebaixar, ou se não fossem ‘Auto’- sentidos seriam infligidos por outras pessoas em mim sabendo da minha fraqueza. Falo isto porque vejo que normalmente as pessoas (ou, muitas das pessoas) não fazem essa dualidade, por exemplo, no Facebook encontro pessoas que no perfil real ‘admitem’ ter certas dificuldades, como sejam ansiedades, fobias ou depressões, para ser mais concreto, e vivem segundo esse ‘rótulo eterno das dificuldades mentais’ que têm e que, se por um lado podem ser compreendidas, por certas pessoas mais facilmente, também, por outro lado, podem ser mais facilmente marginalizadas de uma maneira que só quem sofre sabe o que isso significa, vivendo assim sobre esse, repito, ‘rótulo eterno das dificuldades mentais’, muitas vezes retraindo-se na sua expressividade, como eu o faria, como se esse rótulo estivesse na testa para todos verem, passando muita gente a tratarem-nos de acordo com o que vêem na testa e não com normalidade, com o que sentem com normalidade, segundo o que cada um é. Por isso eu me divido na minha dualidade, primeiro não quero ter rótulos ‘na testa’, além de que tento expurgar os meus problemas, separando o bom do mau que vai em mim, conseguindo lutar melhor contra o que é mau e não andando tudo à mistura. Além disso, ter um Nickname e formar um ‘Avatar abstracto’ como digo, é também para mostrar o melhor que vai em nós e que na realidade não podemos demonstrar, a arte que vai em nós, as questões profundas da vida que não serão ditas em conversas reais, a expansividade do meu gosto pela música, os sucessos (que apelam ao meu entendimento pela vida, pelo amor, pela amizade, pela sexualidade, pela alegria que a alma sente e não se manifesta), de procurar compreender a misteriosidade da minha fé - que acho que todos deviam fazer em relação a cada um de vós, e para sentir o mundo e o Universo dentro de nós, fazer e descobrir o relacionamento de tudo e encontrar grandes respostas. Não quero que as pessoas façam como eu, não sei se será o caminho certo, este, mas certamente é o caminho que eu tenho trilhado. E para que este Blog não fique parado no tempo associei-o ao facebook, aqui o qual continuo a explorar outras facetas, simples que sejam, do meu Nick. Até breve.

ImTranslator - Tradutor (extensão para Firefox e Chrome) - Translator (extension for Firefox and Chrome)

Firefox: Firefox Extension Chrome: Chrome Extension

Pesquisar

 

Player de Musica com Lista

Como Melhorar performance do blog ! - Blog best performance, how to Do It ! How to TRANSLATE!

Este Blog não contem malware, apenas contadores de analytics pelo que funcionará 100% perfeitamente em qualquer browser que não contenha bloqueadores. Apesar da atualização do Blog e da sua melhor compatibilidade com todos os browsers, tenham atenção às opções de configuração, caso tenham extras como No script, ghostery, Adblock ou outros deste tipo, o ideal é permitir tudo na página. FOR TRANSLATION INSTALL ---> ImTranslator: For other languages to translate, for firefox and Chrome and Opera, use the extra/addon ''ImTranslator''; Se querem ver a página com DARK MODE usem o extra/addon: ''Dark Background and Light Text'' disponivel para Firefox e Chrome. Ativem também o MODO DARK dos BROWSERS

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

DOWNLOAD DO BLOG

Façam o download dos conteudos do Blog em formato xml, incorporado em .zip Atualizado até 18 de Maio de 2021: https://drive.google.com/file/d/11wzX0OvyufoxKh0wV7YX04dJTrHF9f-8/view?usp=sharing

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

Mais sobre mim

foto do autor

G

Calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

subscrever feeds